Hotelaria do Rio acusa Booking de abuso de poder, OTA se defende


A Booking está sendo acusada por empresários da hotelaria carioca de se recusar a dialogar


Em 23/06/2020

HOTELARIA DO RIO ACUSA BOOKING DE ABUSO DE PODER, OTA SE DEFENDE

Danilo Teixeira Alves

A Booking está sendo acusada por empresários da hotelaria carioca de se recusar a dialogar e chegar a um consenso de uma possível redução temporária dos comissionamentos praticados pela OTAs, visando, principalmente, o cenário de retomada do Turismo. Segundo a denúncia, a Booking é a única OTA que se nega a conversar, enquanto as outras três grandes empresas do segmento - Decolar, Expedia e Hotel Urbano – não apenas se colocaram à disposição para o diálogo, como já estão em fase de negociação com os hotéis.

O presidente do Fórum Comercial do Hotéis Rio, José Domingo Bouzon, defende que não existe alternativa para a preservação dos milhares de empregos em risco em período de ocupação perto de zero, senão o corte de custos. “Estamos preparando campanhas promocionais e uma ampla divulgação do destino para mostrar que o Rio está preparado para a retomada, e quando esta demanda mostrar os primeiros sinais de aquecimento, vamos precisar contar com o entendimento destes parceiros de que as taxas exorbitantes, até então praticadas, não se aplicam no novo cenário”, disse.

Neste sentido, o presidente do Hotéis Rio, Alfredo Lopes, lembra que para alguns hotéis, como os de pequeno porte, as OTA’s são os principais canais de reservas, se não os únicos, o que fez com que muitos desses hotéis enxugassem seu staff. “Se o cenário está posto e os atuantes no setor não trabalham em consonância, ficamos reféns dos grandes players?”, questiona.

O tema tem sido discutido incansavelmente nos encontros comerciais da hotelaria carioca e foi encaminhado para parecer da assessoria jurídica do sindicato. “Neste momento, é importante que o consumidor final tenha um entendimento claro sobre o papel que uma OTA possui, o custo que os hotéis pagam por cada reserva, e como eles poderiam ajudar na manutenção desses empregos de milhares de famílias que dependem do Turismo. Neste momento, a união do setor é necessária. Não entendemos a razão de algumas empresas se comportarem desta forma, totalmente na contramão”, disse o vice-presidente do Hotéis Rio, Ronnie Arosa.

Procurada, a Booking disse que está fazendo tudo o que pode para dar suporte aos parceiros, estabelecendo um diálogo constante e direto com eles e trabalhando para garantir demanda para seus negócios assim que os viajantes puderem retomar suas experiências pelo mundo. Leia abaixo a resposta da OTA:

"Nós acreditamos que esta é a melhor maneira de ajudá-los em sua retomada dos negócios a longo prazo. Desde o início destes tempos sem precedentes, nossa equipe tem entrado em contato proativamente com nossos parceiros hoteleiros para oferecer orientações e apoio que sejam mais convenientes para sua necessidade atual.

No mais, estamos focando nossos esforços em oferecer ferramentas e insights direcionados aos nossos parceiros para que eles possam estar à altura do cenário de Turismo, que passa por uma evolução constante, e para que possam atrair reservas e reconstruir seus negócios. Junto a essas iniciativas estamos potencializando nossa expertise em gerar demanda no ambiente digital e investindo em inovação para tornar mais fácil para os consumidores encontrar o que procuram, com uma experiência de buscas modernizada, e incentivando-os a reservar.

Conforme o Turismo for se recuperando destes tempos difíceis, continuaremos a aprimorar o suporte aos nossos parceiros, como parte do nosso compromisso em uma reconstrução conjunta"

www.panrotas.com.br

Nota AHB: Em Búzios não é diferente, não é possível manter a mínimo diálogo com a Booking, especialmente na cobrança de faturas e cancelamentos do período COVIT-19, fazem como lhes bem entendem, sem consultar o parceiro Hoteleiro.

Não respondem e-mails e a nenhum contato especialmente nesse momento de grande dificuldade de Hotéis e Pousadas fechados por decreto e pandemia, mais não é um privilégio de Rio e Búzios, mais na maioria dos Destinos Turísticos do Sul, Sudeste, Norte e Nordeste, praticamente em todo o Brasil, com que temos contato, é discutimos o assunto. Lamentável.


ÁREA RESERVADA
REGISTER FORM
refresh captcha